Você sabia que é possível tratar psoríase com fototerapia? Saiba como

A psoríase é uma doença onde as células se acumulam causando descamação e lesões avermelhadas na pele. A condição crônica e não contagiosa é muito comum no Brasil, onde são registrados mais de 2 milhões de casos por ano. Não se sabe até hoje a causa da psoríase, mas acredita-se que surja a partir de uma disfunção do sistema imunológico.

Uma boa notícia para os que sofrem deste mal é que, recentemente, o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB) incluíram no Protocolo. Clínico de Diretrizes Terapêuticas (PCDT) a fototerapia como principal opção de tratamento para casos moderados e graves da doença.

Confira no texto abaixo como acontece o tratamento.

 

Identificando a doença

Existem vários tipos de psoríase e cada uma delas afeta uma parte diferente do corpo. Em sua forma mais comum, as lesões surgem no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Porém, podem surgir variações com feridas nas unhas das mãos e dos pés, na garganta, nas pernas, axilas, virilhas e também afetar articulações, como consequência da artrite psoriática.

O recomendado é que, assim que surgirem os primeiros sintomas, procurar um médico para identificá-la e indicar a melhor opção de tratamento.

 

 

Tratamento

Atualmente existem diversos tipos de opções e terapias disponíveis no mercado para o tratamento da psoríase onde é possível conviver com uma pele sem ou quase sem lesões, independentemente de sua gravidade. Assim, nos casos mais leves, aplicação de medicamentos tópicos e hidratação da pele e exposição ao sol já são suficientes para conter o avanço da doença.

Entretanto, nos casos moderados e graves, a indicação prioritária é a fototerapia, um processo totalmente indolor, que consiste na exposição da área lesionada à luz ultravioleta de forma consistente e totalmente controlada. Dessa forma, a luz de LED penetra a pele, aumentando o metabolismo celular, promovendo rejuvenescimento da pele agindo como uma ação imunossupressora e anti-inflamatória.

Contudo, o tratamento com fototerapia só deve ser utilizado sob indicação médica, sem ultrapassar o número de sessões e tempo indicado para cada uma delas. Além disso, o uso indiscriminado da terapia pode aumentar o risco de desenvolvimento de câncer de pele. Durante o tratamento, o paciente deve usar equipamentos de proteção para os olhos, de forma a evitar possíveis riscos de lesões.

 

E aí gostou dessa dica? Se você quiser saber mais informações sobre esse tipo de tratamento, não deixe de conferir o nosso blog para mais novidades!

Para saber mais sobre a nossa linha de produtos é só entrar no site ou entrar em contato diretamente pelo WhatsApp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *