Os benefícios da luz âmbar em tratamentos estéticos

A procura por procedimentos estéticos baseados na fototerapia vem crescendo. O tratamento, que utiliza luzes especiais, pode ser benéfico no combate da acne, rugas, manchas na pele e até doenças mais delicadas como psoríase ou vitiligo. E dentro dessa terapia, a luz de cor âmbar tem um papel fundamental.

Assim, a dúvida que se apresenta ainda é: como especificamente a luz âmbar é responsável por tantas alterações benéficas no nosso organismo? Para saber a resposta dessa e de outras perguntas é só conferir o texto abaixo.

 

Por que âmbar?

O nome da cor vem de um material feito em resina, semelhante a uma pedra. Sua coloração alaranjada é similar ao mel e, no Brasil, é conhecida também por ser utilizada em postes de iluminação. Além disso, por ser um tratamento indolor e não invasivo, não existem contraindicações. Portanto, além de oferecer excelentes resultados, esse procedimento rejuvenesce a pele, pois o LED estimula a atividade celular.

A cor âmbar é famosa pelas propriedades rejuvenescedoras.

 

Como funciona?

O equipamento de fototerapia funciona através de cristais semicondutores que emitem a luz de LED. As ondas irradiadas penetram na pele atingindo desde as camadas mais superficiais até as camadas mais profundas, desencadeando um aumento do metabolismo celular, permitindo assim uma estimulação completa.

Cada cor possui um determinado comprimento de onda, realizando uma função e benefício diferente dentro da fototerapia. A cor âmbar, por exemplo, melhora a firmeza da pele proporcionando nutrição ao tecido, melhorando o metabolismo celular e estimulando a síntese de colágeno, proporcionando assim maior viscoelasticidade das suas fibras e protegendo-as de rupturas.

Além do âmbar, as cores mais utilizadas no tratamento são o vermelho, azul, verde e violeta. Os comprimentos de ondas entre elas variam de 380 a 1200 nanômetros.

Esse tipo de tratamento também contém ação anti-inflamatória e imunossupressora. Por vezes, alguns médicos podem receitar a sua utilização para potencializar a ação de alguns medicamentos, pois é comprovada a sua eficácia na superprodução de células em locais específicos da pele.

Como a fototerapia só deve ser utilizada com indicação médica, os pacientes devem seguir os protocolos de segurança durante o tratamento. Além disso, o número ideal de sessões e o tempo indicado para cada uma delas só pode ser definido mediante avaliação com profissional.

 

E aí, se interessou nesta forma de tratamento? Então confira nossa linha de equipamentos no site e, caso tenha alguma dúvida, nos contate via WhatsApp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *